Arquivo para maio, 2009

Mcdonald & Giles – 1970

Posted in Músicas on 31/05/2009 by juliochan68

Acho que não é preciso falar muito dessa dupla , não é ?

JIMMY PAGE (2000)

Posted in Músicas on 31/05/2009 by juliochan68

RARIDADE  NA ÁREA  encontrada  num sebo.

Trapeze – Hot Wire – 1974

Posted in Músicas on 31/05/2009 by juliochan68

Um álbum Hard Rock , até os ossos mesmo já não contando com o Glen Hughs no baixo , que já estava no Purple, a essas alturas do campeonato . Mas mesmo assim a banda estava em forma e provaram com esse trabalho . Tirando uma música todas as composições são do Mel Galley , que arrebenta também nos vocais, a batera do Dave Holland, nem precisa falar, o baixão do Pete Wright, também vai bem obrigado e o Rob Hendrick , cumpre seu papel para a alegria dos fans .
A sequência das canções estão muito energéticas devendo agradar a todos , se um disco desses é lançado hoje por uma banda nova, já seriam considerados uma nova febre , mas em 1974, era de doer, a concorrência era quase desumana. Bom quem não tem esse disco ainda nem pense duas vezes, é pegar e se divertir muito.

Alvin Lee – In Flight (1974)

Posted in Músicas on 31/05/2009 by juliochan68

Vamos voltar na década de 70 e agora a dica é desse MARAVILHOSO disco,  Alvin Lee, pra quem não sabia foi integrante do Ten Years After, mas logo depois decolou uma carreira solo de sucesso, aqui temos seu first álbum. Blues Rock , de muita competência e ainda é um Live. SOM DO COMEÇO AO FIM.

Cat Power – You are Cat Power Free (2003)

Posted in Músicas with tags , on 31/05/2009 by juliochan68

 Um dos melhores álbuns (acho todos ótimos). Este disco considero maduro, consistente. Destaco “I Don’t Blame You”,”Free”,”Good Woman”(Muito boa), “Speak For Me”,”He War”…bom só até aqui já destaquei meio disco…

Cat Power no Brasil

Posted in Músicas on 31/05/2009 by juliochan68

CAT POWER11Quem gosta de folk não pode perder a apresentação da cantora folk norte-americana Cat Power que está de volta ao Brasil, no dia 18 de julho em São Paulo, no Via Funchal.

Ela esteve no país pela primeira vez em 2001, tocando em Curitiba, São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Essa não quero ficar de fora, vale a pena conferir.

Para quem não conhece essa excelência no folk moderno, Cat Power  surgiu na cena Indie Rock dos anos 90. Confira no próximo post.

 

Sandy Denny (Fairport Convention)

Posted in Músicas on 31/05/2009 by juliochan68
Vamos começar com uma banda de folk? Na verdade, não é apenas uma banda de folk, mas uma das mais importantes bandas de folk rock que já existiu. Sem dúvida, a mais importante do Reino Unido.

Sandy Denny nem é tão musa no sentido de perfeição estética, mas o carisma e o charme dela provam que esse posto é definitivamente merecido. Sandy – Alexandra, na verdade – era inglesa e no começo da carreira se apresentava sozinha em pubs e clubes de Londres. Após conseguir gravar uma música na BBC, conheceu Dave Cousins do Strawb (outro grande ícone do folk rock inglês) e foi chamada para gravar um disco com eles, em 1967.
Um ano depois, por causa desse disco, Sandy foi convidada para integrar o Fairport Convention, que tinha acabado de mandar sua vocalista embora. Foi com a entrada dela, e provavelmente sob a influência do seu estilo de cantar, que o Fairport Convention deixou de ser a banda inglesa mais americana da Inglaterra. A banda passou a ter uma sonoridade própria e se aproximou das canções tradicionais inglesas.

Ela gravou quatro discos com o Fairport e depois saiu para formar uma banda com seu futuro marido, que male male durou um ano (a banda, não o casamento).
Depois, em 1971, seguiu em uma bem-sucedida carreira solo até que em 1974 voltou a se apresentar com o Fairport Convention, participando de algumas faixas do disco ao vivo deste mesmo ano e contribuindo com outro disco deles no ano seguinte.
Sandy deixa a banda novamente e lança mais um disco solo, o seu último, em 1977, que faz parte da sua leva de disco über produzidos e orquestrados, inferior aos primeiros.

Sandy Denny compunha e escrevia grande parte das faixas de seus discos solo e mesmo com letras de qualidade duvidosa, conseguiu deixar um belíssimo legado musical. Seu período junto com o Fairport Convention foi, sem dúvida alguma, a melhor fase do grupo.
Em 1978, precocemente, Sandy faleceu. Mas deixou seu nome gravado com honras no hall do folk e adoradores que até hoje se multiplicam.

Menção honrosa:

Em tempo, não poderia deixar de falar na primeira vocalista do Fairport Convention, a linda, sensacional e subestimada Judy Dyble. Ela gravou o primeiro disco da banda, homônimo, de 1968. Disco espetacular, que faz parte dos cinco melhores do Fairport e que deixava claro a influência do Bob Dylan.